segunda-feira, 12 de junho de 2017

Extremamente alto, incrivelmente perto

"Quando eu tinha a sua idade, seu avô me comprou um bracelete de rubi. Era grande demais pra mim e ficava escorregando para cima e para baixo no meu braço. Era quase um colar. Mais tarde ele me contou que havia pedido ao joalheiro para fazer daquele jeito. Era para o tamanho ser um um símbolo do seu amor. Mais rubis, mais amor. Mas eu não podia podia usá-lo com conforto. Não podia usá-lo de maneira alguma. Então aqui está a essência do tudo que venho tentando dizer. Se eu fosse dar a você um bracelete, agora, eu tiraria a medida de seu pulso duas vezes."

Trecho do livro Extremamente Alto e Incrivelmente Perto, do Jonathan Safran Foer. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário